Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Professor do IFMA é homenageado pela Câmara de São Paulo
Início do conteúdo da página Notícias

Professor do IFMA é homenageado pela Câmara de São Paulo

Huerllen Vicente Lemos e Silva foi um dos homenageados durante sessão solene pela prática dos esportes da mente no país.
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 05/04/2019 15h50
  • última modificação 05/04/2019 15h50

Huérllen Vicente Lemos e Silva recebeu certificado pelo reconhecimento do trabalho desenvolvido com os esportes da mente.

O professor do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Huérllen Vicente Lemos e Silva foi um dos homenageados pela Câmara Municipal de São Paulo durante a Sessão Solene pela prática dos Esportes da Mente no Brasil, ocorrida no dia 28 de março. O educador foi reconhecido pelo trabalho de divulgação do cubo mágico no IFMA e em outras escolas públicas. É dele a iniciativa de realizar a competição anula de cubos no Instituto, o CUBIFMA.

Para o homenageado, que é professor de matemática do IFMA Campus Bacabal, o cubo mágico é uma ferramenta potente para a aprendizagem de matemática e para o desenvolvimento de outras habilidades. Huérllen Vicente Lemos e Silva teve contato com o jogo ainda na adolescência, mas só a partir de 2011, quando já contava 25 anos, aprendeu a solucionar o cubo. “Antes eu era traumatizado, por não conseguir montar”, revela.

Cubo mágico.

Em 2013, o professor começou a utilizar o cubo mágico em sala de aula. Em 2015, promoveu o primeiro campeonato do jogo no Campus Bacabal, mas ainda sem competições oficiais. Em 2016, realizou oficialmente o primeiro CUBIFMA. Ele realiza ainda palestras e oficinas, divulgando o esporte em outras escolas públicas e promovendo o maior engajamento dos alunos. “O cubo mágico desenvolve muitas habilidades, como maior poder de concentração, além de promover a socialização, a autoestima e a disciplina, por ser um jogo e conter regras, que devem ser respeitadas”, explicou Huérllen Vicente Lemos e Silva.

O professor também utiliza o cubo mágico para integrar os conteúdos matemáticos. “A brincadeira pode ser usada para o ensino de função, geometria plana e espacial, cálculo de área e volume, e até mesmo análise combinatória, entre muitos outros conteúdos”, disse o educador.

registrado em:
Fim do conteúdo da página